Páginas

13 de julho de 2010

Piadas Bestas sobre um assunto sério!

Bom, acho que eu nem preciso entrar em muitos detalhes sobre o assunto que bestificou e tomou a atenção da maioria das pessoas nessa última semana. Eu posso dizer que ainda não acredito em tudo isso. Não porque eu não ache o ser culpado, não é isso, mas como todo mundo sabe eu sou doida e fissurada por futebol e pra mim é muito difícil conceber que um jogador que eu via jogar com certa frequência se transformar de ídolo ( na minha opinião nem era tudo isso como jogador - agora as emissoras passam suas grandes defesas, mas eram 2 grandes pra 10 shitices, digamos assim ... goleirinho medíocre) em monstro. Ai, depois do choque vem as piadas - as pessoas mais conservadoras ficam meio chocadas com a facilidade que transformamos tragédia em piada, mas ainda na minha opinião essa é uma maneira de dar sentido a uma coisa que pra maioria das pessoas é inaceitável - ameniza o choque, ameniza o fato de que 1 em cada 25 pessoas se enquadra em perfil psicopata e que o mesmo não precisa necessariamente matar para sê-lo - é simples - qualquer pessoa que passe por cima dos outros sem dó para conseguir satisfazer os seus desejos e não sente nenhum remorso ou censura pois o ideal de bem e mal são completamente distorcidos e faz isso com um charme quase que irresistível já pode ser enquadrado - se um dia matará ou não é questão apenas de tirar uma pedra do sapato - eu tive uma amiga na faculdade assim - não media esforços para conseguir o que queria, o mundo era baseado apenas na sua existência e na realização dos seus desejos e eu só fui me dar conta no rolo em que estava metida quando a vítima fui eu - e sabe o que ela me disse quando ameassei desmascará-la ( pois o meu nome estava numa confusão que ela arrumou e isso me custou uma vergonha enorme, sendo que eu nem sabia de nada ) - pode contar, NINGUÉM VAI ACREDITAR EM VOCÊ!

Agora, me desculpem caros quase colegas psicólogos, mas eu tenho um modo meio estranho de ver todas essas coisas - todas as pessoas do mundo tem, tiveram ou terão traumas, algum tipo de desvio psicológico, problemas e tudo o que vem no pacote em qualquer fase da vida. Eu acho muito simples falar "mas, olha a infância dele" ou algumas pessoas falarem - "eu sou assim pois eu sofri e sofro" - tudo bem, aceitável, mas, será que é a atitude mais correta diante da vida? Quantas pessoas eu conheço que passaram por coisas horríveis, muito piores do que ser abandonado pelos pais e estão aí, firmes e fortes vivendo e sendo exemplo para outras pessoas tanto pela força como pelo amor que dedica aos seus e aos demais - pra mim tudo se resume em ser Forte ou fraco, em encarar a vida como ela é, senão, onde entraria o livre arbítrio? Pelo o que as pessoas teriam de lutar e se melhorar? Era só por a culpa nas circunstâncias e ir fazendo shit pela vida! Bem fácil, bem simples e bem mediocre ... Por essas e por outras que eu termino este post meio ácido, admito, com a sábia frase de Jean-Paul Sartre " O importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós"

Enfim, é chocante, é duro e é real.

Pra quem quiser ver as piadas clique aqui - deixo claro que não censuro as piadas, como já disse acima, é uma forma de "digerir" tudo isso ...

Pra quem quiser ver algo sério sobre isso, clique aqui e aqui

Beijos!

Sah

4 comentários:

Fabi Coltri disse...

Sorte de hoje se vc for mulher: o goleiro Bruno não sabe que você tem um filho dele.

Fabi Coltri disse...

Macarrão chama bruno de Doril , porque com o bruno a mulher sumiu...

Irmãs disse...

Bruno foi convidado de honra da Ana Maria Braga - ensinou a fazer escondidinho de presunto!

Liana disse...

Acho assim: se você fez uma merda, assuma. Não queira responsabilizar os outros por ações suas. Muito fácil culpar outras pessoas, situações e afins e não se responsabilizar pelas próprias escolhas.