Páginas

14 de fevereiro de 2009

Novelinha "Tudo de Bão"


José Simão escreveu em sua coluna na Folha de São Paulo há duas semanas atrás que Glória Pérez carnavalizou o Marrocos e agora está carnavalizando a Índia. Concordo com ele, mas não é que gostando da novelinha Caminho das Índias? Todos nós sabemos que é um "O Clone" indiano, alias, se eu fosse escritora de novelas não ia prestar, pois eu sou muito prática: Quem se gosta desde o primeiro capítulo fica junto no final e quem é do mal ou morre ou vai pra cadeia, tudo isso em uma hora apenas. É muito blablabla, muita choradeira ... na verdade eu gosto mesmo é de Novela Mexicana. Aí vocês me falam: Mas, Sah? Quer coisa mais melosa e enrolada que novela mexicana. E é mesmo! Mas pelo menos dou risada, pois sempre tem alguém de tapa-olho ou vestido combinando com a cortina da sala, fora os nomes, sempre compostos, tipo Carlos Manuel Arthur Fabiano e por ai vai ...

O que eu mais gosto na novelinha da Glória Perez é que há uma espécie de tecla SAP automática, exemplo: ÓOOOOO, você é um Dalit, UM INTOCÁVEL! O personagem usa o termo e já traduz na hora! Eu gosto também quando a vaca vem visitar o Toni Ramos e ele dá um monte de frutinha à ela e faz carinho. É muito fofo gente ... me lembra a minha PitBull que na minha mente perturbada tinha rostinho de vaquinha! Adorava dar bolacha recheada de chocolate à ela! Tô até pensando em comprar uma vaca e deixá-la aqui na lavanderia só pra infernizar a vizinha belzebu! E do médico maluquinho então? Adoro ele! Acho que rola uma identificação e tals. Outra personagem que eu amo é a mulher do Toni Ramos! aprendendo várias técnicas de chantagem emocional pra usar na minha casa, tipo: Maridoooo, maridooo, lava a louça hoje senão eu vou jejuar!

Pesquisei os termos mais usados na novela e vou postar aqui pra vocês:
(Fonte: almacarioca.net )

ARE BABA - é uma exclamação. Equivale a um “poxa!” /”ô Deus” /”não” /”não brinca”/ “ah, não”

BAGUAN KELIÊ - por Deus! ô meu Deus!

AREBAGUANDI - também no sentido de “ai meu Deus”! (quando se põe esse final “di”, acrescenta-se um respeito maior à pessoa a quem você se dirige. Assim, arebaguandi é um “ô meu deus”mais respeitoso ainda que o BAGUAN KELIÊ)

DJAN - querido, amado

TCHALÔ - vamos!

DJAN. DJAN - vá, vá, vamos

ULU - pessoa estúpida, burra

ULUCAPATÁ - o maior de todos os burros! “grande senhor dos burros”, como traduzem os indianos

ATCHÁ - expressao de satisfação

ATCHATCHATCHA - expressão que traduz muita satisfação

FIRANGHI - estrangeira

Meus "Djans", estou muito feliz de estar aqui no "brogui" novamente! ATCHATCHATCHA

Shalom! ( Eu errei ... na Índia eles falam Namaste! Pelo menos eu assumi né ... hihihi )

Sah

3 comentários:

Luciana disse...

Eu gosto muito da estudante de medicina vivida pela Marjorie Estiano!! Ela é muito legal e atrapalhada!!!

Minhas expressões preferidas:

"Tá faltando zaeite na lamparina do juízo de fulano"

"Isso é tão certo quanto leite de mãe!"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muito bom!!

Luciana disse...

Ops, é AZEITE!!

Sah disse...

Eu tbm gosto dela ... eu gosto quando o irmão dela começa a "abrir e fechar" a caneta e ela começa a ter tique nervoso!