Páginas

28 de janeiro de 2010

Gosto não se discute ...

Gisele Bündchen conta tudo sobre o parto: 'Dei à luz dentro da banheira'

E ai Pipous, Beleza? Eu estou fazendo um intervalinho básico no Pilates, pois eu sou dona-de-casa mas sou gente - resolvi passar por aqui para comentar esta matéria que li na Globo.com hoje cedo, afinal pra que serve um blog se não podemos dar a nossa opinião "sem cortes" sobre alguns assuntos, não é mesmo?

O fato é que Gisele resorveu ter o seu fióte na banheira de casa. Até aí tudo bem , afinal gosto não se discute - eu particularmente detesto sentir dor e nunca faria isso pois pra mim quem dá luz embaixo dágua é golfinho, baleia e por aí vai ...

O que eu quero discutir aqui é esse modismo que de uns tempos pra cá tem tomado conta da mulherada - o parto natural - como já disse anteriormente, gosto não se discute. O que me enbitchece são algumas mulheres vir a público se dizendo mais mulheres por ter escolhido esse tipo de parto do que as mulheres que resolvem ter seu filho de forma "estranha", ou seja - cobertas pela segurança de uma boa maternidade e um bom médico obstetra, seja de parto normal ( com anestesia, por favor ) ou de cesariana.

Agora, me digam, porque uma mulher é mais mulher ou mais mãe só porque sentiu mais dor do que as outras? Será que é tão bizarro assim contar com todos os recursos que a medicina nos oferece? Se alguém vir me falar que essas coisas são pensando no bebê me desculpe, mas como toda mãe, durante o pré-natal eu tirei esta dúvida com a minha obstetra e para a minha surpresa ela me disse que não há diferença entre parto normal, parto natural e cesariana para o bebê e disse inclusive que a escolha era minha. Eu tive a Clarinha de cesariana - uma porque ela estava com o cordão enrolado no pescoço e outra porque eu sou gastroenteriteira mesmo e não me arrependo da minha decisão - tive um pós operatório ótimo e após dois dias já não estava mais andando como um ponto de interrogação. Por mim, se eu tiver 10 filhos os 10 serão de cesariana e ponto. Não me importa o que as mães bestas dizem, não me importa o que o Ministério da Saúde alega - a única coisa que me importa é a opinião da minha obstetra, pois pra mim, ser mãe é muito mais do que a escolha do parto - o que adianta você ter seu filho de parto natural ( que inclui o parto normal sem anestesia ) se você não vê a hora de largar seu filho em qualquer outro lugar que não seja perto de você, ou se você não dá chocolate, refrigerante e etc mas deixa o coitadinho largado fazendo o que quer ( e isso não inclui trabalhar hein gente, pelamor também ) enquanto você faz somente o que VOCÊ QUER, o que é bom pra você, enfim, no meu modo de ver, ser mãe é o maior exercício de altruímo que uma mulher pode ter.

Prontofalei ...

Beijos!

Sah

5 comentários:

Fabi Coltri disse...

Essa é minha amiga!!!!!!

AMO-TE!!!

Sabe disso neh?!

disse...

Minha mãe comentou essa materia da Gisele. Realmente é o que vc disse cada um com seus problemas rsrs.
Vou falar minha experiencia: eu tive parto normal sem anestesia porque dei a luz num hospital públicoe na época não tinha carência no plano de saude, então eles não costumam dar anestesia (só na hora da episiotomia - o corte lateral). Eu fui acompanhanda por 3 pessoas diferentes durante a gestação pq lá pelos 3 meses e meio descobri a toxoplasmose, ai a gravidez passou a ser "meio arriscada". Como a minha experiencia é unica como a sua, achei o parto normal interessante por conta do pós operatório e tal, só que tenho visto cada vez mais mulheres que optaram pela cesariana e sentiram-se assim tão bem como vc.
Aff, falei demais, é queme empolguei heheh

Beijos.

Irmãs disse...

Craro que sei FabieLLLLLLLLLe ... e eu tbm TE AMO, Minha AMIGONA DE TODAS AS HORAS!!!

Flávia Romanelli disse...

Eu concordo com vc Sah, eu queria ter parto normal (com anestesia lógico), mas o Enrico começou a entrar em sofrimento pq ele era grandão e a barriga da mãe uma kitinete e a obstetra optou por uma cesária de emergência.
Ele foi amamentado até os 11 meses e é lindo, saudável e feliz!

Liana disse...

Olha, uma das minhas melhores amigas resolveu ter a segunda filha, ano passado, em casa. Eu não faria isso nunca por vários motivos...

1- e se der alguma coisa errado? Será q no caso de dar alguma coisa errado dá tempo de ir até um hospital?

2- inventaram a anestesia para q eu não precise sentir dor... logo, no dia q eu tiver filhos será parto normal com anestesia e, caso não seja possível, cesariana. E tudo num hospital com toda segurança para caso algo dê errado.

3- sério, fora não gostar de sentir dor, eu não arriscaria a mim e nem ao bebê para ter um parto natural. E se algo der errado?

Mas... cada um com suas escolhas né. Só não me venha com papinho de que é mais mulher por ter tido parto natural... desde q inventaram hospitais equipados, médicos capacitados e anestesia, a mulher q opta por essas coisas é tão mulher quanto quem teve parto natural. Eu também acho q a medicina evolui por algum motivo... pq eu voltaria gerações atrás para ter um filho em casa? Minha avó perdeu 2 filhos nessa brincadeira (morava na roça e teve todos os filhos em casa).