Páginas

21 de dezembro de 2009

Eu e a Barata Voadora - Parte II



Eu sei que não é novidade nenhuma para os leitores do Coisas que a Tia Sah tem medo de barata ( até já contei aqui - plagiando Liana - uma das minhas aventuras com as bichas ). Minha mãe sempre diz que quando temos muito medo de algo parece que este algo nos persegue ( não "ouçam" Asteróides e Regan do Exorcista ) e de uns tempos pra cá meu encontro com as bichas tem sido evitado por M.D - outro dia estávamos assistindo Bastardos Inglórios ( Flavinha e Liana, vocês estavam cobertas de razão - Ótimo Filme ) e apareceu uma barata meio trouxa que eu acho que era fióte ou tinha acabado de descobrir que voava, pois voava tão feio que nem me deu tanto medo - só me escondi embaixo do cobertor e gritei Mata, Mata, Mataaaaaaaa!!!

Depois disso, pensei que estava livre das bichas ( pelo menos das voadoras ) por mais uns 10 anos, mas, semana passada, mais especificamente quinta feira as 22:36, estava terminando de dar mamadeira para Clarinha e começo a ouvir um ruído vindo da janela. Não dei atenção. Clarinha dormiu e quando ia me levantar para levá-la para a cama a bicha aparece - voa de um lenço para o outro da cortina - aí, eu pensei o F¨%&()&%*0eu. Como sou uma pessoa muito experiente em técnicas para enganar baratas, esperei a bicha ir para debaixo do lenço e me levantei, sem fazer barulho, andando na ponta dos pés ( para não assustar a barata ... ) e fui para o quarto. Só que o vício é uma coisa tão feladabitch que faz com que você encare todos os seus medos. Desci as escadas, ainda na ponta dos pés, e nem sinal da bicha - fui até a cozinha pegar uma vassoura - e agora vem o ponto máximo da história - para pegar a babá eletrônica e meu isqueiro que estavam na sala, no domínio da barata. Depois de uns 10 minutos eu consegui pegá-los ( vocês não pensaram que eu ia matar a barata né? ) e fui para o quartinho do computador. Fechei a porta, a chave, óveo ( hahahahahahaha ), coloquei um monte de panos de chão pra impedir a passagem da lazarenta e mandei um email para M.D. com os seguintes "dizeres":

"Amor, tem uma barata voadora na sala - só saio aqui do quartinho quando você chegar e matá-la - Beijos"

Gente, o pior era estar aqui, com medo e ouvir a bicha voar dentro do lustre - ah, e torcendo para Clarinha não acordar senão teria que sair da minha fortaleza. Depois de um tempo, M.D chegou e não achou a barata ( eu sei o que vocês estão pensando - isso é excesso de tarja preta, podem pensar, eu também penso um monte de coisa de um monte de gente ... hahahahahahahaha ) mas como sou uma muié precavida fui para a sala e fiquei com o cobertor enrolado no corpo. Qualquer sinal da lazarenta era só me "esconder" e gritar!

Beijos!

Sah

5 comentários:

Flávia Romanelli disse...

Sah compra inseticida spray, é só espirrar na bichinha que morre na hora, sem crises!

Irmãs disse...

Mas será que não faz mal pra Clarinha? Eu já pensei nisso, mas tenho medo ...

disse...

Sah, aqui em casa quem mata barata é Maria Ísis rsrs, quando ela vê uma ela grita: mãe, tinelo... mata, mata! Eu tenho muito medo, mais no desespero eu até encaro, mais vou chorando...
Ah, quanto ao spray, tem um SBP a base de água que a minha mãe usa e parece que não faz mal a crianças pq a Maria tá sempre por lá!

Flávia Romanelli disse...

Se ela estiver no quarto dormindo e a barata na cozinha não! Só não pode espirrar o veneno perto da Clarinha!

Liana disse...

tô rindo aqui e me imaginando na situação...rs... pq eu tenho tanto medo de barata q nem consigo chegar perto pra jogar inseticida, com medo de q ela voe em mim. Pior, de barata tenho medo, de cigarra tenho verdadeira fobia, tremo, suo, paraliso, choro (ridículo, mas fazer o q?...rs...).

Mas eu tenho um solucionador de problemas: meu gato. Qq bicho q entra aqui em casa, eu jogo o gato no cômodo onde o bicho está... e em pouco tempo bye bye inseto maldito. Até morcego o gato pega (já entrou morcego aqui tb).